IPN     IPN Incubadora

PTDC/SAU-BMA/118531/2010
Biossensor electroquímico nanoestruturado com ADN telomérico humano para a determinação de fármacos anti-cancerígenos

Desafio

O objectivo do projecto é desenvolver um biossensor electroquímico com ADN telomérico humano, para a detecção rápida de fármacos capazes de induzir a formação e a estabilização estruturas de ADN quádruplo, ultrapassando os efeitos de inibição e/ou rompimento causados pelas proteínas POT1 do complexo shelterin, que protege as extremidades do cromossoma.

Solução

Os telómeros são responsáveis pela protecção das extremidades dos cromossomas lineares, sendo envolvidos em mais do que 80% de todos os cancros. O biossensor electroquímico consiste em sequências de ADN telomérico humano d[AG3(T2AG3)3 auto-montadas na presença de proteínas POT1 do shelterin, que reconhece especificamente o ADN telomérico de cadeia simples e evita a formação de quádruplos. O biossensor permite a detecção rápida de fármacos anticancerígenos cujo alvo são as sequências de ADN telomérico, como por exemplo BRACO-19 e TMPyP4, ultrapassando os efeitos de inibição e/ou rompimento causados pelas proteínas POT1, impedindo a abertura das extremidades do ADN telomérico e inibindo indirectamente a actividade enzimática do complexo telomerase.

Referência do projecto

PTDC/SAU-BMA/118531/2010

Financiamento

FCT - Investigação científica e desenvolvimento tecnológico
FCT - Investigação científica e desenvolvimento tecnológico

Duração

2012-2015

Palavras-chave

Biossensor electroquímico com ADN, telómero humano, auto-montagem de ADN, tratamento do cancro