Instituto Pedro Nunes
IPN     IPN Incubadora

ESA BIC
Portugal

Desafio

Sabia que um software usado para processar imagens tiradas por satélites do Espaço está agora a ajudar os médicos a estabelecer um método simples para estudar a doença de Alzheimer? E que a empresa portuguesa Active Aerogels desenvolveu um aerogel inovador para isolamento de naves espaciais que pode ser eficazmente aplicado, por exemplo, no isolamento térmico de oleodutos (Aeroflex). Ou que a CRITICAL Software também concluiu com sucesso uma técnica de transferência de tecnologia espacial para o setor automóvel (csXception4Aut), que tem como objetivo aumentar a confiabilidade, acessibilidade e segurança dos carros do futuro. A Agência Espacial Europeia (ESA) procura empreendedores com ideias inovadoras que usem tecnologias espaciais na criação de novos produtos e serviços, orientados outros mercados que não o espaço. Os centros de Incubação da ESA trabalham para inspirar os empreendedores a transformar essas tecnologias espaciais em novos projeto e empresas e prestam o necessário apoio para tal acontecer.

Solução

O IPN acolhe, desde finais de 2014, o centro de Incubação da Agência Espacial Europeia (ESA) em Portugal (ESA BIC Portugal). Nesta estrutura, um dos dez actuais centros de incubação da ESA a nível Europeu, são apoiadas startups que usam tecnologia espacial para utilizações industriais e comerciais não espaciais como saúde, energia, transportes, segurança e vida urbana, entre outras. O ESA BIC Portugal foi lançado em conjunto com a Agência Especial Europeia e a Fundação para a Ciência e Tecnologia, e é liderado pelo Instituto Pedro Nunes, com a colaboração do Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto (UPTEC) e a agência DNA Cascais. Os projectos são apoiados com 50 mil euros para a construção de protótipos e aquisição de propriedade intelectual, apoio de negócio e apoio técnico, bem como acesso a uma vasta rede de potenciais clientes, parceiros e investidores. Para seleccionar os projectos, os procedimentos de avaliação são liderados pela Agência Especial Europeia com o apoio dos parceiros portugueses.
As candidaturas estão abertas permanentemente e são avaliadas 3 vezes por ano.
Em 2015, o calendário de prazos de submissão e avaliação é o seguinte:

  • Candidaturas recebidas até 2 fevereiro de 2015 - Reunião do júri de avaliação: Fevereiro-Março
  • Candidaturas recebidas até 18 de maio de 2015 - Reunião do júri de avaliação: Maio-Junho
  • Candidaturas recebidas até 02 novembro de 2015 - Reunião do júri de avaliação: Novembro
Os candidatos aprovados podem ser admitidos num dos centros de incubação em Portugal: em Coimbra (Incubadora do Instituto Pedro Nunes), no Porto (UPTEC) ou em Cascais (na DNA Cascais). Para beneficiar deste apoio, os empreendedores devem candidatar-se à Permanent Open Call (http://space.ipn.pt/pages/open_call).
Saiba mais em www.space.ipn.pt.

Referência do projecto

Em falta

Financiamento

Agência Espacial Europeia (ESA) e FEDER
Agência Espacial Europeia (ESA) e FEDER

Custo total

200.000,00

Custo IPN

200.000,00

Apoio financeiro da UE

FEDER - 170.000,00?

Duração

2014-2019

Consórcio

Instituto Pedro Nunes; Parque de Ciência e Tecnologia da Universidade do Porto; DNA Cascais.

Parceiros

 

Website

http://space.ipn.pt/

Palavras-chave

Incubação, startups, transferência de tecnologia, tecnologia do espaço, mercados não espaciais, telecomunicações, ARTES, ESA