Instituto Pedro Nunes
IPN     IPN Incubadora
Feedzai e Perceive3D vencem prémio Bartolomeu Gusmão
Geral
Notas de Imprensa
 
O Prémio Bartolomeu de Gusmão, uma iniciativa do Ministério da Justiça em colaboração com o Instituto Nacional da Propriedade Industrial, atribuiu às empresas Feedzai e Perceive3D, incubadas no Instituto Pedro Nunes, um galardão de mérito na categoria “Startups Inovadoras”.

O Prémio Bartolomeu de Gusmão visa reconhecer o contributo de empresas e figuras pela sua intervenção na valorização da Propriedade Industrial em Portugal. Numa sessão em que se viram premiadas, nas categorias de Inovação Tecnológica, Internacionalização e Marcas e Design, empresas como a Bial, Hovione, Vista Alegre, Renova, Silampos, Corticeira Amorim ou a Navigator, na categoria “Startups Inovadoras” dois dos três galardões foram atribuídos a empresas da Incubadora do Instituto Pedro Nunes. Esta última categoria pretende consciencializar os jovens empresários para a importância de patentearem os seus produtos mesmo que as suas empresas estejam ainda numa fase inicial.
 

A cerimónia da primeira edição deste Prémio realizou-se esta quinta-feira, 15 de novembro, em Lisboa, e foi presidida pelo Primeiro-Ministro, António Costa, e contou com as participações do Ministro da Ciência, Manuel Heitor, a Ministra da Justiça, Francisca Van Dunem, e a Ministra da Presidência do Conselho de Ministros, Maria Manuel Leitão Marques, bem como vários secretários de Estado.

A Feedzai criou um sistema de combate à fraude financeira com recurso à Inteligência Artificial e Machine Learning. A Feedzai está na lista da Forbes das 50 melhores fintech (startups financeiras) do mundo graças à tecnologia que utiliza para proteger a fraude nos sistemas de pagamentos. Liderada por Nuno Sebastião, a empresa fundada em Coimbra também conta com escritórios nos Estados Unidos.

A Perceive3D é uma empresa focada no desenvolvimento de uma tecnologia que permite soluções de software de imagiologia avançada para assistir e orientar os cirurgiões durante procedimentos cirúrgicos pouco invasivos.
 

Data

20 de Novembro de 2018