Instituto Pedro Nunes
IPN     IPN Incubadora
Instituto Pedro Nunes apoia startups deep-tech
Aceleradora
Geral
Incubadora
Notas de Imprensa
 



O ineo Start, um dos mais antigos programas de aceleração nacional, volta a apoiar startups de elevada intensidade tecnológica. Em oito edições, mais de 300 participantes, reunidos em cerca de 100 equipas, criaram empresas com uma taxa de sobrevivência de 85%.

Estão abertas, até ao dia 16 de março, as inscrições para o ineo Start, um programa de aceleração de tecnologias e ideias em negócios que junta equipas com grande potencial a formadores, empresários e investidores. Este programa, que arranca no dia 10 de abril, é uma iniciativa conjunta do Instituto Pedro Nunes, da Universidade de Coimbra e da jeKnowledge - Júnior Empresa da Faculdade de Ciências e Tecnologias da Universidade de Coimbra. Os interessados podem inscrever-se aqui:
https://start.ineo.pt/.

Durante um mês, projetos com grande potencial de investimento que apostam em avanços tecnológicos e científicos - conhecidos como deep tech - são colocados à prova num bootcamp criativo e disruptivo. Aquele que é o mais antigo programa de aceleração nacional, já teve mais de 300 participantes reunidos em cerca de 100 equipas, que criaram empresas com uma taxa de sobrevivência de 85%.
Com uma duração total de 80 horas em ambiente de workshop, acrescentado por sessões de mentoring e contacto com diversas personalidades (como antigos participantes a especialistas e empresários dispostos a partilhar a sua experiência e conhecimento), o ineo Start funciona num ambiente de partilha de experiências.
O ponto alto desta iniciativa é o Demo Day, que acontece no último dia, onde os participantes vão apresentar publicamente os seus projetos perante uma plateia de potenciais investidores, parceiros e clientes.

O ineo Start destina-se a investigadores que alcançaram resultados de I&DT passíveis de gerar produtos/serviços competitivos em mercados globais; projetos ou startups de base tecnológica em fase de desenvolvimento do seu produto/serviço e equipas de empresas já constituídas, na fase de desenvolvimento de um novo produto/serviço de base tecnológica visando os mercados globais.

Entre as startups que já passaram pelo ineo Start, destacam-se a DoDoc, a Book in Loop, a InEye, a EcoXperience, a TUU, a Space Layer Tech, a Pavnext, a MedSimLab, a MitoDiets e a BSIM2. (ver abaixo).

O ineo Start é uma iniciativa INEO, um projeto que ao longo do tempo tem juntado diferentes parceiros e autores com um objetivo comum: ser uma referência na divulgação e estímulo à inovação empreendedorismo e startups, através da partilha de experiências, apresentação de espaços, pessoas e projetos, até aos passos de criação de uma empresa. À semelhança do ineo Start, o INEO é uma parceria jeKnowledge, Instituto Pedro Nunes e Universidade de Coimbra.


Exemplos de empresas que já passaram pelo ineo Start:

DoDOC - processador de texto online que procura otimizar os processos de elaboração, redação, formatação e gestão de documentos profissionais, especialmente em situações com normas de estilo muito estritas e/ou múltiplos utilizadores. Foi a primeira empresa portuguesa a receber investimento e a ser selecionada para o programa de aceleração do prestigiado Techstars de Boston.

inEYE - é uma tecnologia desenvolvida para a administração ocular de vários fármacos em simultâneo de forma controlada e prolongada. É um dispositivo, semelhante a uma pequena pérola, que se coloca no interior da pálpebra inferior, podendo ser utilizado no tratamento de doenças crónicas como o glaucoma ou como na prevenção de uma inflamação ou uma infecção nas semanas que sucedem uma cirurgia aos olhos. Vencedor do prémio Arrisca C para a melhor ideia de negócio.

Pavnext - consiste num equipamento redutor de velocidade que extrai energia a veículos sem causar impacto nos mesmos nem desconforto aos seus ocupantes. Vencedor da quinta edição do concurso de empreendedorismo Big Smart Cities. Em 2017, após criar a empresa, obtiveram financiamento do SME Instrument Phase 1.

BSIM2 - desenvolvimento de fármacos inovadores contra doenças neurodegenerativas raras. A BSIM2 em 2017 angariou 150 mil euros da Portugal Ventures.

Medsimlab - desenvolveram um novo dispositivo biomédico de precisão que integra, pela primeira vez, sensores e parâmetros vitais com feedback fisiológico, em tempo real, ao contrário das soluções estritamente mecânicas existentes no mercado atual. Conseguiram financiamento do SME Instrument Phase 1.

Mitodiets - empresa de investigação e desenvolvimento científico, cuja missão é desenvolver, validar e licenciar produtos que protegem a energética celular ao diminuir o efeito do stress oxidativo, um fator comum ao envelhecimento e a um grande número de doenças metabólicas, nomeadamente as que ocorrem a nível hepático.

Space Layer Tech - desenvolveu uma ferramenta para minimizar o risco de exposição à poluição do ar, uma das principais causas ambientais de óbitos prematuros com maior impacto na produtividade e no bem-estar. A Space Layer Technologies é uma das startups incubadas no ESA BIC Portugal e venceu em 2017 o prémio europeu do Copernicus Masters na categoria "Copernicus Government".

Book In Loop - plataforma online de compra e venda de manuais escolares em segunda mão do 5.º ao 12.º anos, que permite poupanças até 80% do valor dos livros. A estimativa para 2018 é de um volume de três milhões de euros, com a reutilização de 100 mil manuais.
A Book in Loop conta com uma rede de recolha e entrega de livros a nível nacional, em parceria com a Sonae (Continente e Note) e a VASP.

EcoXperience - a empresa desenvolveu um projeto de valorização ambiental que oferece a famílias e empresas a possibilidade de transformar óleo alimentar usado em sabão líquido dermatologicamente testado e totalmente biodegradável.

TUU - plataforma capaz de gerir e acompanhar em tempo real todo o processo de obras, desde a compra do terreno até à decoração, coordenando investidores, projetistas, empreiteiros e fornecedores.


O Ineo Start 2018 está enquadrado no projeto INOV.C cofinanciado ao abrigo do Programa Operacional do Centro, Portugal 2020 e União Europeia, através do Fundo Europeu para o Desenvolvimento Regional." 

Data

2 de Março de 2018