Instituto Pedro Nunes
IPN     IPN Incubadora

DNA-INTER
Caracterização por AFM e electroquímica das interacções DNA-proteína e DNA-célula cancerígena

Desafio

O objectivo deste projecto é a investigação da aplicação do biossensor electroquímico com DNA para estudar a interacção do DNA com uma proteína, o fármaco anticancerígeno rituximab (RTX), e a interacção do DNA com uma célula cancerosa, duma linha celular específica de cancro, as células HT29 do adenocarcimona do colon humano, utilizando métodos electroquímicos e microscopia de força atómica (AFM).

Solução

O biossensor electroquímico com DNA consiste em eléctrodos modificados com nanofilmes da DNA or aptâmeros de quadruplexos da guanosina, que serão utilizados para a detecção da interacção DNA-RTX e DNA-células HT29. O projecto introduz novas possibilidades para desenvolver e comparar as novas estruturas obtidas por auto-montagem de DNA e nanofilmes de aptâmeros, sobre diferentes tipos de superfície de eléctrodo, quatro de carbono: carbono vítreo, diamante dopado com boro, carbono impresso, e grafite pirolítica altamente orientada, e também o eléctrodo de óxido de índio e estanho. O eléctrodo modificado com um nanofilme auto-montado de DNA forma na superfície redes de nanoescala uniformes e bidimensionais e a interacção com RTX e células HT29 está a ser estudada para diferentes potenciais aplicados que influenciarão a estrutura e conformação das biomoléculas adsorvidas. O eléctrodo modificado com DNA é um bom modelo para simular interacções dos ácidos nucleicos com membranas celulares e proteínas.

Referência do projecto

PTDC/QEQ-MED/0586/2012

Financiamento

FCT - Investigação científica e desenvolvimento tecnológico
FCT - Investigação científica e desenvolvimento tecnológico

Duração

2013-2015

Palavras-chave

Eléctrodos modificados com DNA, dano oxidativo no DNA, interações DNA-proteina, interações DNA-células HT29